quinta-feira, 5 de março de 2020

Imprimir

Informaq
Análise da conjuntura econômica brasileira e internacional é tema de reunião da CSMF

Palestrante convidado, Roberto Padovani, economista-chefe do banco Votorantim, ressaltou que o crescimento do Brasil será liderado pelo investimento do setor privado

“Nós estamos diante de um novo ciclo econômico e político sólido. Nos próximos cinco anos teremos um crescimento absolutamente robusto na casa de 2,5 a 3% do PIB. Será muito difícil tirar a economia brasileira desse trilho da retomada do crescimento mesmo com a desaceleração do mercado internacional”, afirmou Roberto Padovani, economista-chefe do banco Votorantim, durante reunião da Câmara Setorial de Máquinas - Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura (CSMF), realizada no dia 12 de fevereiro, na sede da ABIMAQ, em São Paulo. 

Padovani enfatizou que o crescimento do Brasil será liderado pelo investimento privado. “Quando o empresário investe, ele está aumentando a produtividade e isso gera crescimento não inflacionário, ou seja, você está ampliando a capacidade do país produzir”. 

O economista expôs que o País está vivendo um momento histórico, pois tem crédito amplo e disseminado, Selic de 4,25% com a possibilidade de cair, dívida externa estabilizada, controle da inflação, a poupança sendo utilizada para financiar produção, além de ter feito a reforma da Previdência. “A mensagem que vou deixar para vocês empresários é que arrumem a casa. Esqueçam Brasília. Não olhem os últimos seis anos como referência senão terão muitos motivos para serem pessimistas. O foco que vocês precisam ter é se a sua empresa está preparada para quando a economia avançar em 2021”.

Fonte:
© Copyright 2020 Abimaq. Todos os direitos reservados.