quinta-feira, 3 de setembro de 2020

Imprimir

Informaq
Transformação digital na indústria é abordada por representante da Microsoft Brasil

Claudio Makarovsky, diretor de Manufatura da Microsoft Brasil, expôs como aplicar uma digitalização efetiva nas empresas em live promovida pela ABIMAQ e o SINDIMAQ

“O objetivo da minha apresentação é abordar como as empresas conseguem extrair mais das ferramentas da Indústria 4.0 para transformar seu negócio em função dos impactos da pandemia que estamos sofrendo”, afirmou Claudio Makarovsky, diretor de Manufatura da Microsoft Brasil, na abertura da webinar ‘Covid-19: A Transformação da Economia, Emprego, Indústria e Transformação Digital’, realizada no dia 18 de agosto.

Participaram da live pela ABIMAQ, João Carlos Marchesan, presidente do Conselho de Administração, Jose Velloso, presidente executivo, e João Alfredo Delgado, diretor de Tecnologia.

Para Makarovsky, o coronavírus trouxe mudanças drásticas, pois de forma compulsória foi adotado o home office. “Isso gerou uma transformação digital acelerada, ou seja, o que seria feito em dois anos aconteceu em dois meses”.

O diretor da Microsoft expôs que a melhor forma da empresa fazer a transformação digital é engajar os clientes, capacitar funcionários, otimizar operações, transformar produtos. “É preciso também criar mais computação pessoal, construir uma plataforma de nuvem inteligente e reinventar a produtividade e os processos do negócio”.  

Ele acrescentou ainda que na área de manufatura pelo menos quatro pilares provocam os fabricantes o tempo todo a pensar na transformação de negócios digitais:

1) Transformar desenvolvimento e engenharia de produtos usando produtos inteligentes, conectados e colaboração global;

2) Otimizar as operações de fabricação com a próxima geração de plantas digitais e cadeias de suprimentos ágeis;

3) Criar novos modelos de negócios que diferencie a marca, fornecendo serviços contínuos aos clientes;  

4) Redefinir marketing e vendas, criando compromissos centrados no cliente com base em uma melhor compreensão deles.

Makarovsky enfatizou que as empresas precisam ir além das ferramentas que a Indústria 4.0 trouxe. “Eu desafio a ABIMAQ a utilizar essa metodologia como motivadora e multiplicadora para seus associados a fim de chegar literalmente no valor desejado que não é simplesmente robotizar mais as empresas” (confira tabela abaixo com mais detalhes da metodologia).

O diretor da Microsoft disse que a digitalização se acelerou exponencialmente e a consequência disso é geração de 149 milhões de novas posições de trabalho até 2025 no mundo, sendo 1 milhão em privacidade e confiança; 6 milhões em cibersegurança; 20 milhões em análise de dados, machine learning e inteligência artificial; 23 milhões em nuvem e dados; e 98 milhões em desenvolvimento de software.

“Existe o compromisso na Microsoft e queremos chamar a ABIMAQ para nos ajudar a qualificar 25 milhões de profissionais em tecnologia até 2025. Entre algumas de nossas iniciativas esta provocar vocês a atrair mais mulheres para esse segmento. Inclusive já tivemos uma Campanha chamada ‘Meninas podem programar’ e um fundo para patrocinar mulheres que queiram ser empreendedoras. Além disso, possuímos um site (academiamicrosoft.com.br) para ajudar na aprendizagem de novas tecnologias, como na formação em Inteligência Artificial”, completou Makarovsky.

João Alfredo Delgado realçou que a ABIMAQ vem trabalhando muito forte nas dores das empresas para identificar seus problemas tecnológicos. “Fazemos interações com nossos associados no sentido de saber como será sua atuação em 4.0”. 

OPINIÕES

Para João Marchesan, a apresentação de Makarovsky mostrou o quanto o Brasil está atrasado na área da digitalização. “Nós somos ‘analfabetos’ e precisamos crescer nesse sentido para aumentar a nossa eficiência e produtividade”.

De acordo com o diretor da Microsoft existem vários Brasis dentro do Brasil. “Encontramos iniciativas surpreendentes, por exemplo, recentemente foi inaugurado o maior supercomputador no SENAI/CIMATEC na Bahia voltado totalmente para a indústria.  Isso mostra que falta hegemonizar o conhecimento sobre as tecnologias 4.0 e o que tem disponível para ajudar as empresas e a ABIMAQ consegue fazer isso pela capilaridade que tem a fim de usar a digitalização fora do que já usamos até agora”

Segundo José Velloso: “a exposição de Makarovsky mostrou que, para qualquer problema enfrentado pelas empresas hoje, com certeza a digitalização vai trazer uma solução. Caso não encontre a inovação adequada para seu negócio procure debater com quem entende do assunto para solucionar”. 

Fonte:
© Copyright 2020 Abimaq. Todos os direitos reservados.