Informativo Mensal Informaq



Número: 78
Maio/ 2005

 

ABIMAQ NA CHINA



CECIMO FAZ DENÚNCIA FORMAL DA CHINA À OMC

O presidente da Câmara Setorial de Máquinas-Ferramenta, Henry Goffaux, representou a Abimaq na 9th China International Machine Tool Show, que contou com um estande institucional para divulgação dos fabricantes brasileiros e duas recepcionistas bilíngües. O CIMT 2005, que foi realizado de 11 a 17 de abril, no China International Exhibition Center, em Beijing, é considerado o evento mais importante de máquina-ferramenta do continente asiático.

Para Henry Goffaux, que participou do encontro com o objetivo de realizar prospecção de mercado e avaliar a presença dos principais competidores internacionais, o movimento da feira, em termos de negócios e visitantes, “supreendeu os expositores”, mas não quem acompanha a evolução da economia do país. “A China parece um imenso canteiro de obras, com fortes investimentos em todas as áreas, como construção civil, aeronáutica, indústria automobilística, bens de capital, entre outras”.

O executivo alerta que se o fabricante brasileiro quiser vender para o mercado chinês, “francamente comprador, tem que investir em participação própria, com mão de obra local”. Além disso, recomenda vigilância sobre as importações de máquinas-ferramenta da China para o Brasil. “Já existe uma invasão para os Estados Unidos e Europa, que motivou que o Comitê Europeu dos Fabricantes de Máquinas-Ferramenta (Cecimo) fizesse uma denúncia formal à Organização Mundial do Comércio (OMC) contra práticas ilegais de comércio”.

Além disso, Goffaux se impressionou com a quantidade de fabricantes de máquinas seriadas, que concorrem diretamente com as brasileiras. “As principais são produtoras de tornos horizontais e verticais, centros de usinagem horizontais e verticais, retíficas planas e cilíndricas, mandriladoras de pequeno, médio e grande portes, instrumentos de controle de qualidade e componentes e acessórios para máquinas”.

Nos pavilhões da feira, totalmente vendidos e ocupados, segundo Goffaux, destacava-se a forte presença da Alemanha. Também expunham com pavilhão próprios nações como Japão, Estados Unidos, Itália e Suíça.. A Abimaq participou com estande próprio, assim como entidades internacionais de máquinas-ferramenta ou máquinas no geral da Argentina, Coréia, Taiwan, Japão, China, Europa, França, Inglaterra, Espanha, Índia, Alemanha, Suíça, Itália e Estados Unidos.

“Em corredores estreitos e com infra-estrutura deficiente, a feira recebia 40 mil visitantes por dia, com expectativa de 280 mil pessoas até o encerramento. Os negócios deverão atingir US$ 1 bilhão”, conclui o presidente da CSMF.

FOTO: Henry Goffaux, presidente da Câmara Setorial de Máquinas-Ferramentas, representou a entidade na maior feira asiática do segmento.