Buscar por:  


Estabilidade em nível baixo



* Consumo aparente mensal

A média anual da participação da importação no consumo brasileiro saltou de 51%, em 2008, para 71%, em 2014.

A produção nacional continua o processo de perda de seu “market share” no consumo brasileiro. O nível de participação continua sendo um dos menores da série histórica.

* Faturamento Bruto mensal

O resultado aponta para mais um ano de queda no faturamento, que já tinha caído em 2013/2012, com uma redução acumulada, no ano, de 19,9% de 2012 para 2014.

* Evolução dos preços

Os preços passaram a crescer menos do que a variação dos custos, reduzindo, ainda mais, as margens do setor.

O IPP acumulado em 2014 é de -1,3%, contra 3,8% do IPCA.

A apreciação do real nos últimos meses e um mercado anêmico ajudam a explicar o comportamento do preço.

* Exportação mensal

O resultado no valor de US$ 1,022 bilhão foi 20,7% abaixo de maio/14 e, comparado com junho/2013, observou-se uma redução de 5,8%.

No semestre, porém, o resultado de US$ 6.624 bilhões mantém crescimento sobre 2013 (19,8%) e continua sendo o melhor resultado de toda a série histórica, 3,4% acima de 2012, respondendo por 43,9% do faturamento total do setor, acima da média histórica de 32%.

?Exportação por setores

Nota-se queda sobre maio/14, com destaque para o setor de componentes para a indústria de bens de capital, que reduziu as exportações em 39,9% no mês, e seu peso de 27% na exportação de BK tem forte influência no resultado do setor.

No semestre, a maioria dos setores apresentou crescimento, com destaque para o setor de infraestrutura e indústria de base, com crescimento de 59,6% e participação de 20,7% em BK.

* Exportação por destinos

Os principais destinos são, pela ordem, América Latina, EUA e Europa.

As exportações para a América Latina, incluindo o Mercosul, tiveram uma queda relativa a partir de 2010.

Por outro lado, notou-se crescimento para a Europa e, principalmente, para os EUA.

* Importação mensal

Foram importados US$ 2,241 bilhões em BK.

Comparado a maio/14, as importações caíram 6,0% e, em relação a junho/13, a queda é ainda maior: 20,1%.

No semestre, as importações alcançaram US$ 14,637 bilhões, 9,5% inferior ao mesmo período de 2013.

* Importação por setores

Comparado a maio/13, houve queda nas importações dos produtos de quase todos os grupos setoriais, exceto em infraestrutura e indústria de base.

Comparado com o mesmo período de 2013, há queda nas importações em quase todos os grupos setoriais, exceto em petróleo e energia renovável.

* Principais origens das importações

A principal origem em valores monetários são os EUA, com 25,5% do total importado.

A China voltou a ocupar a segunda colocação, após dois meses liderando o ranking.

Juntos, esses dois países representam 44,6% do total das importações brasileiras.

* Balança comercial

O saldo foi deficitário em US$ 1,219 bilhão, um crescimento de 11,2% comparado ao mês de maio/2014.

No semestre, o déficit foi de US$ 8,013 bilhões, com uma redução de 24,8% comparado com o mesmo período de 2013, causada pela queda das importações.

* NUCI (%) e Carteira de pedidos

O setor utilizou 75,9% de sua capacidade instalada, 0,4% menor que o resultado de maio/2014 e 1,9% maior que junho/2013 (74,5%).

A carteira de pedidos registrou aumento de 0,3% em relação a maio/14. Comparado a junho/ 2013, houve melhora de 2,9%.

* NUCI (%) e Carteira de pedidos por setores

Os números apresentaram seu pior desempenho no setor de equipamentos pesados.

O comportamento da carteira de pedidos dos fabricantes de bens sob encomenda caiu comparado a maio/2014. O setor está voltando à média de 2013.

* Pessoal ocupado x Produção física

O setor registrou queda de 0,7% no quadro de pessoal comparado a maio/14 (249,826 pessoas empregadas).

No semestre, a retração do quadro de pessoal foi 2,2% sobre 2013, ficando abaixo dos níveis de 2011.

* Consumo aparente mensal R$ bilhões constantes

Em junho, o consumo aparente, no valor de R$ 8,763 bilhões, foi 2,1% superior a maio/14 e -20,7% inferior a junho/13.

No semestre, o valor R$ 53,987 bilhões caiu -13,2% sobre o mesmo período de 2013. Porém, eliminada a variação cambial, o consumo aparente caiu 19,1%.

* Faturamento Bruto mensal R$ bilhões constantes

O faturamento foi de R$ 6,197 bilhões, crescimento de 1,4% sobre maio/2014. Comparado a junho/2013, registrou-se queda de 13,6%.

No semestre, o resultado de R$ 34,908 bilhões foi 13,2% inferior ao mesmo período de 2013. 

Nas vendas para o mercado interno, o fraco ritmo de crescimento ainda o mantém 30,4% abaixo em relação a 2013.



Índice


Envie para um amigo.
Número: 180
Agosto/2014

Outras edições
select



Buscar matérias

Informaq

Luta da ABIMAQ para melhorar competitividade do setor. Leia mais...

Principal objetivo é aumentar o conteúdo local da indústria naval. Leia mais...

A convite da Jacto, a diretoria da ABIMAQ visitou às instalações da associada Jacto e da Fundação Shunji Nishimura. Leia mais...

ABIMAQ realizou encontro com o assessor especial do MDA. Leia mais...

Informações relativas a projetos de treinamento, suporte técnico e atividades educacionais foram alguns dos temas abordados na apresentação. Leia mais...

*A ABIMAQ possui um software chamado ABIMAQ DADOS que apresenta mais de 12.000 séries históricas. Leia mais...

Câmara Setorial de Projetos e Equipamentos Pesados continuará atuando em prol do setor e será presidida por Edson Morimoto. Leia mais...

Medidas em benefício do setor foram expostas pelo presidente da entidade, Carlos Pastoriza, a representantes da Câmara Setorial de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura. Leia mais...

Estatal apresentou planos para o futuro do etanol em evento promovido pelo Conselho de Bioenergia da ABIMAQ. Leia mais...

Valdir Folgosi, presidente do SINDESAM – Sindicato Nacional das Indústrias de Saneamento Básico e Ambiental, proferiu palestra no Seminário de Saneamento e Gestão dos Recursos Hídricos, realizado pela FGV – Fundação Getúlio Vargas. Leia mais...

Diretoria Regional recebe equipe do DEBK do BNDES e do BRDE para reunião com associados. Leia mais...

Câmara Setorial dos Fabricantes de Motores e Grupo Geradores reuniu-se com a Associação Brasileira da Indústria Química para debaterem sobre o setor de energia no Brasil. Leia mais...

Projeto quer ajudar indústria de bens de capital mecânicos a identificar oportunidades e tornar-se mais competitiva. Leia mais...

Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) afirma que está em discussão a revisão da norma. Leia mais...

Empresas podem participar do mapeamento da demanda por qualificação profissional preenchendo um formulário elaborado pelo IPDMAQ. Leia mais...

Sistema facilita o comércio entre os países e diminui os riscos de atraso no recebimento de pagamentos. Leia mais...

Importador deverá prestar informações previamente ao embarque da mercadoria no exterior ou antes do despacho aduaneiro. Leia mais...

Edição deste ano aconteceu entre os dias 03 e 06 de junho, em São Paulo. Leia mais...

Considerado o maior evento do setor sucroenergético, feira acontecerá de 26 a 29 de agosto, em Sertãozinho (SP). Leia mais...

Evento sobre linhas de financiamento também contou com a participação de bancos parceiros. Leia mais...

Financiamento para máquinas e equipamentos eficientes. Leia mais...

Recentemente, o BNDES ampliou o prazo de financiamento do Programa para Capital de Giro (BNDES PROGEREN). Leia mais...

A relativa estabilidade no faturamento nos últimos três meses ocorre em um patamar bem mais abaixo da média, no valor de 16,1%. Leia mais...

As deficiências sistêmicas do país, medidas apenas parcialmente pelo “Custo Brasil”, fazem com que produzir aqui seja mais caro do que na grande maioria dos países que são nossos concorrentes. Leia mais...

Apoio institucional