Buscar por:  


ABIMAQ participa da Agrievolution 2011


Nos dias 20 e 21 de fevereiro, Celso Casale, Presidente da CSMIA (Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas) e Alida Bellandi, membro do CONIMAQ (Conselho Nacional da Indústria), representaram a ABIMAQ na 3º edição da World Summit on Agricultural Equipment – Agrievolution, um dos mais importantes eventos mundiais sobre a segurança alimentar e o papel das máquinas e implementos para uma maior produtividade, que aconteceu em Paris, na França. A edição 2011 reuniu ministros da agricultura de vários países, dirigentes da FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação) e líderes empresariais do setor de máquinas agrícolas dos principais países fabricantes, representando as respectivas entidades de classe.

Na apresentação, no primeiro dia do evento, Alida Bellandi, focou os aspectos da sustentabilidade no que diz respeito ao potencial da matriz energética renovável e da produção agrícola sustentável, principalmente na América Latina, em razão da disponibilidade de recursos naturais como abundância de terras aráveis e água doce. Destacou a íntima relação entre o crescimento da população mundial, mudanças climáticas e segurança alimentar, a mecanização como solução para aumentar a produtividade por área - de forma sustentável - considerando a preservação do solo e a segurança do operador.

Alida Bellandi alertou para o aumento na frequência e intensidade das catástrofes naturais, como consequência das mudanças climáticas, e de como isso está afetando a produção agrícola e a economia mundial como um todo. Entre as soluções para o problema destacou a importância do tripé da sustentabilidade, conhecido como: “triple bottom line”, a responsabilidade da agricultura na produção de alimentos, fibras e biocombustíveis; e finalmente o da sustentabilidade agrícola, com o uso responsável do solo e da água, máquinas e demais insumos.

Como exemplos de boas práticas de sucesso no Brasil, Alida Bellandi citou o plantio direto e a produção de etanol, além da importância de respeitar as normas internacionais, bem como a certificação de máquinas e equipamentos. Ao ressaltar que “problemas globais, requerem soluções globais”, Alida Bellandi enfatizou a importância das parcerias públicas e privadas, com inovação tecnológica e pesquisa aplicada para a indústria, visando a produção de alimentos de qualidade de forma sustentável.
No segundo dia do evento, Celso Casale falou sobre os números da Agricultura Brasileira, destacando o contexto atual de área x produção agrícola e possibilidades de crescimento no futuro, mantendo a reserva florestal atual, que corresponde a 55% da floresta original.

Casale também destacou a evolução da situação do setor de máquinas e implementos agrícolas do Brasil nos últimos anos e perspectivas de crescimento para 2011.

As apresentações estarão disponíveis no site do evento e quase todas tocaram a questão da sustentabilidade. As trocas de ideias entre os participantes, com visões de diferentes realidades, contribuiu muito para um melhor entendimento dos caminhos a seguir, ficando claro que os países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China), e em forma especial o Brasil, apresentam as melhores perspectivas, passando a ser os protagonistas da economia agrícola mundial.

Mais informações sobre o evento, no site: www.agrievolution2011.org



Índice


Envie para um amigo.
Número: 143
Abril/2011

Outras edições
select



Buscar matérias

Apoio institucional